Rabanada, inocente!

[pegaram o trocadilho? Hahahah]

Ontem uma mocinha super querida [sim, Tine, é você] me pediu dicas do que fazer com pão velho, lembrei dessa receita de rabanada que é só a coisa mais fácil desse mundo! Então, pra entrar no clima, liga o som, finge que é Dezembro e mentaliza que tá passando Esqueceram de Mim na televisão.

O que vai:
1 pão integral de anteontem
50 ml de leite de coco
50 ml de leite de soja
Açúcar e canela [a gosto de seu bom senso]

Comofas:
Corta o pão em fatias de, no mínimo, 1 dedo de largura – se ficarem muito finas, podem desmanchar, afinal, não tem ovos pra segurar o lance.

  1416
Molha o pão na mistura de leites e coloca tudo na frigideira untada.
Doura dos dois lados e pode parar por aí.
–  Eu passei as fatias tostadas no açúcar com canela e dourei de novo – mas isso foi frescura, pq queria ele mais crocante.

Pra terminar: Açúcar e canela por cima.
Pode colocar raspa de laranja, baunilha, cacau em pó… O céu é o limite

13

Anúncios

Medalhão vegano com molho de shimeji

Essa é uma daquelas coisas que a gente inventa, come e deixa a modéstia no bolsinho fechado com zíper: melhor medalhão vigã da minha V I D A!
[fiquei tão empolgada que ia escrever tudo em caixa alta, mas o bom senso não permitiu]

14a

Como faz?

Já faz um caldo de legumes – quase um sopão. Usei folha de alho-poró, pedacinho de pimentão, tomate, cebola, alho, cenoura + sal, shoyu e pimenta. Cozinha tudo na panela de pressão por uns 5 minutos. Depois, bate. Deixa lá na panela.

Bate no liquidificador até virar um creme:
1 1/2 xícara de tofu firme
1/4 xícara de óleo
1/4 de xícara de shoyu
Pimenta, sal – e o que mais você achar bacana pra dar sabor

Coloca numa tigela
1 1/2 xícara de farinha de glúten
e mistura o creme de tofu
parece que vai dar errado? Parece, mas não desista. Vai amassando até virar uma bolota só.

Ai, deixa no formato que você quiser. Pros medalhões, eu fiz dois rolinhos e cortei depois.

Cozinha na pressão por uns 20 minutos com o caldo de legumes. Depois, corta e doura numa frigideira, pode regar com o caldo enquanto doura – pra ficar mais suculento. Pra fazer um frescurê, botei umas lâminas de abobrinhas grelhadas em volta dos medalhões antes de dourar.

15a
Pra acompanhar eu fiz um molho de cogumelos super simples:
doura os cogumelos na frigideira ainda suja dos medalhões. Aí, coloca o mesmo caldo de legumes e um tiquinho de farinha. Termina com pimenta e noz moscada 😉

a17

3 coisas:
-Acho que ele funciona bem como um lombo, a textura lembra bastante, então, ó, dica pro natal.
-É bom lembrar que a massa cresce na panela de pressão.Então, leva isso em consideração na hora de moldar.
-A inspiração veio daqui, mas os ingrediente não têm nada a ver:
http://www.ignoramus.pt/alimentacao-medalhoes-de-tofu-e-seitan

Hambúrguer de lentinha com molho especial e chips de couve

Ai, tem dia que eu acordo light – mentchiiira hahaha – e aí dá uma vontadinha de fazer uma junk food que passou por uma rehab e ficou careta. Daí,  é eu gosto de fazer esse hambúrguer sem glúten, todo lindão.

-Aproveitando que a lentilha tá barata, clica AQUI e colabora com o Rancho dos gnomos
hamlen1

Hambúrguer
300g de lentilha
1 cebola pequena picada
1 dente de alho
1 colher de sopa de azeite
2 colheres de sopa de shoyu
Farinha de mandioca crua – até dar ponto, usei 2 colheres de sopa
-não coloquei sal, se quiser, coloca
-coloquei um pouco de fumaça líquida, mas foi só pra fazer uma graça
-pode colocar umas sementes pra dar um toque, usei 1 colher de sopa gergelim + 1 de chia

Cozinha a lentilha, mas deixa al dente, os grãos devem ficar macios, porém, sem desmanchar. Aí, pega 1/4 dessa lentilha e bate no liquidificador com alho, azeite e shoyu. Depos, mistura esse creme com o resto da lentilha + cebola. Então, coloca farinha até a massa ficar fácil de modelar em uma bola.

Gosto de fazer uma bola e achatá-la na grelha untada. Assim, ele fica mais gordinho e suculento. Boto na grelha e abafo com uma tampa até dourar, viro, abafo de novo e pronto!

molho1
Molho especial
1 colher de sopa de alcaparras
1 cenoura cozida – cozinhei junto com a lentilha
1/2 limão – suco
1 colher de sopa de óleo
100ml de água
1/4 de uma cebola pequena – tipo, só um pouqinho, mesmo
1 colher de chá de páprica
1 tiquinho de pimenta preta
1 colher de sopa de tofu
-não botei sal por conta das alcaparras, se quiser, pode coloocar

Bate tudo no liquidificador até ficar um molho bacana

couve1 couve2
Chips de couve
Couve
Azeite
Sal
Temperinhos – fiz metade com molho de pequi e metade com sriracha + levedo

Lava, seca e pica as folhas, coloca um tiqunho de azeite e sal. Mistura até o azeite espalhar por todas as folhas. Coloca a couve em assadeiras, sem sobrepor os pedaços. Forno médio até ficar crocante – cerca de uns 15 minutos

couve3

Pra montar, usei:
radicchio
alface americana
tomate cereja
tofu grelhado

hamlen2

Feijão tropeiro sem tropa feat. amor e torresmo vegano

Tem coisa menos vigã do que um prato feito com pernil, ovo, linguiça, carne seca e bacon? Sim, um prato feito com tudo isso e homenageando os homens montados em cavalos e burros conduzindo gado em tropas pelo meio do Brasil – tipo meu saudoso vô Alcides, lá de Teófilo Otoni.

2

Mas, vamos botar esse raio veganizador em ação e meter compaixão nesse prato! Tomei como base essa receita aqui.
E cozinhei dançando novos baianos!

Você vai precisar de…
300g feijão andu/guandu [mas vi receitas com carioquinha e feijão verde]
1 linguiça vegetal
1 pedaço de bacon vegetal
100g de nata de soja ou carne de jaca desfiada [a ideia é fazer as vezes da carne seca]
100g de tofu
1/2 maço de couve
1 xícara de pvt/pts
100g de coco fatiado
1 cebola
2 dentes de alho
cebolinha
molho de pimenta
Farinha de mandioca ou milho – o quanto você quiser

1
Usei duas panelas nessa receita, vou dividir as instruções entre panelas A [pressão] e B [comum] pra facilitar, tá?

Panela A [pressão]

Deixa o feijão de molho de um dia pra outro. Descarta a água do molho. Cozinha na panela de pressão o feijão + água. Reserva o feijão.
Aí, cozinha por 5 minutos na pressão: linguiça, bacon e coco + água do cozimento do feijão + temperinhos [usei esse aqui de fake bacon, mas acho que rola fazer com chimichurri, pimenta, alho, shoyu…]

Tira as coisas da panela, mas deixa a água lá
Com a panela aberta, deixa o caldo em fogo brando para reduzir.

3

Panela B [comum]
Refoga cebola alho, coloca nata, couve, tofu amassadinho e as coisas que foram cozidas na pressão. Mistura o feijão cozido também. Depois, coloca o caldo já concentrado da panela A + pimenta.
Aí, coloca farinha até ficar do jeito que você quiser – mais seco ou mais úmido.
E finaliza com cebolinha

5
~o Torresmo~ express

1 xícara de pvt
3 colheres de sopa de óleo
Hidrata pvt/pts com um pouco de vinagre, lava, espreme. Mistura óleo.
Leva ao forno médio e deixa lá até ficar crocante. Mexe de vez em vez.
Oooou, faz na Air fryer, mesmos passos.
Quando estiver crocante, coloca sal.

Buraco quente com queijo de mandioquinha

Pois é, como resistir a uma iguaria com o nome todo trabalhado na safadinagem? Mas, nem só de saliência vive esse quitute, fiquei sabendo que cada lugar desse Brasilzão de Jeovegan chama esse lance de um jeito, do mais minimalista – pão com carne [de soja]’, passando por ‘pão cheio’, ‘carne de soja louca’, até o mais inovador, Mexicano!
Mas, vamos direto aos finalmentes que a receita é rapidinha…

7
O que vai?
1 ,5 xícara de carne de soja/pvt/pts já hidratada com limão, lavada e espremida
1 cenoura
1 talo de salsão
1/2 pimentão vermelho
1 cebola
2 dentes de alho
50 ml de vinho tinto
50 ml de shoyu
100 ml de polpa de tomate
10 azeitonas pretas picadas
2 folhas de louro
molho de pimenta
sal
cheiro-verde
[se quiser, pode complementar com bacon vegetal ou liguiça vigã]
3

Pica todos os legumes e refoga tudo. Aí, coloca a pvt e mexe um tantinho. Depois, é a hora de colocar shoyu, mexe também. Então coloca a polpa de tomate, deixa ferver um pouco, o recheio deve ficar úmido, não super molhado. Aí, finaliza com cheiro-verde picadinho e as azeitonas.
Coloca pimenta e vê se precisa de sal – ah, lembrando que o shoyu substitui total ou parcialmente o sal. Pronto!

5 6
~O queijo~
4 mandioquinhas/batata baroa/batata salsa médias cozidas
1/2 xícara de castanha de caju [se tiver cara, usa xerém]
2 colheres de sopa de polvilho azedo
1/2 limão
1 dente de alho
+-1 xícara de água
50 ml de azeite + 1 colher de sopa
1 colher de sopa de levedo ou missô
sal

Bate tudo no liquidificador e vai acrescentando água aos poucos até ficar um purezão. Depois, leva a mistura pra panela, fogo brando, até o polvilho cozinhar. Aí, coloca mais uma colher de sopa de azeite – pra dar uma carinha de tentação. Fica meio puxa-puxa.

2

Como montar
Corta os pães ao meio e empurra o miolo pro fundo, assim, forma uma camadinha mais espessa que não deixa a umidade do recheio romper o pão.
Aí, faz uma camada de ~queijo~ e completa com o recheio de pvt, aperta bem – porque tudo que abunda não prejudica (y)

8

Brigadeiro de chocolate branco

É uma receita teste e deu certo, então,  a gente compartilha. A dificuldade foi conseguir o ponto onde ele pudesse ser enrolado. Ah, eu não tinha chocolate granulado pra enrolar, então, alguns ficaram meio carecas até eu me ligar que podia passar as bolinhas no cacau em pó [dãããr]

33
Como fiz :
É fácil, mas fácil do que isso, só o São Paulo ser campeão do Brasileirão 2015! \o/
[era pra ser Libertadores, mas, né?]

Mistura os sólidos
1 xícara de extrato de soja – daquele clarinho, sem açúcar
1/2 xícara de açúcar (usei demerara)
1/4 de xícara de manteiga de cacau granulada (usei a Mycrio)
Bota no liquidificador:
1/2 xícara de água fervente
Com o liquidificador batendo, vai colocando a mistura de sólidos. Bate até ficar numa consistência de brigadeiro.
Depois,
1/2 colher de chá de essência de baunilha
e uma pitada de sal
Enrolei quando estava meio morno, nem precisa levar pra geladeira.
E, não, ele não precisa ir pra panela. 😉

22

Sopa de cebola meio francesa + bônus: caldo de legumes

Gente, qualquer brisa leve já é desculpa pra fazer a fina e se jogar numa tigela de sopa!

5

1kg de cebola fatiadas
1 colher de sopa de açúcar
1 litro de caldo de legumes
3 dentes de alho
1 batata grande cozida e amassada
1 xícara de vinho branco seco
azeite [tipo, muuuuito, meia xícara]
1/2 colher de chá de tomilho
1 colher de sopa de levedo de cerveja [opcional]
pimenta do reino
noz moscada
sal

pra completar:
pão duro torrado [italiano, pão francês de ontem…]
queijo vegetal [usei de batata, receita AQUI]

1

Refoga a cebola com sal por uns 10 minutos – o sal é importante pra fazer a cebola soltar água e ficar bem macia, só assim a cebola carameliza o próprio açúcar sem queimar e sem ficar amarga. Aí, coloca o açúcar e mexe até ficar tudo dourado. Coloca o alho, refoga. Coloca a bata amassadinha – a sopa tradicional usa farinha de trigo, mas minha avó ensinou que sopa precisa ter batata.
[ah, as fotos estão embaçadas por conta do vapor da panela, malzaê]

2 3

Vai mexendo, fogo baixo, coloca o vinho, mexe, coloca o caldo de legumes, continua mexendo, bota levedo e tomilho. Apaga o fogo, aí, entram: sal, pimenta e noz moscada. A sopa tá pronta.

Pra montar, coloca a sopa num prato ou tigela [me recuso a chamar de bowl] e cobre com umas torradas e um tantinho de ~queijo~. Pode levar pro forno até gratinar – eu gratino na air fryer ou com maçarico.

7

Rodada bônus: Caldo de legumes

shoyu +
páprica +
alho +
cebola +
cenoura +
folhas de salsão +
talos e cascas de legumes variados [aquelas partes que a gente costuma jogar fora, sabe?]

Cozinha até tudo ficar macio. Bate no liquidificador e depois é só coar.
Pode congelar em forminhas de gelo ou copos de plástico. Aí, sempre que precisar tem caldo prontinho pra ser usado.